Tristeza não tem fim mas momentos felizes sim!

11/19/2013 04:03:00 PM

Sabe quando você simplesmente acorda e do nada lhe vem a tona um sentimento estranho de renegar a vida? De renegar tudo que está ao seu redor. O ar que respira, a brisa em seu rosto, o calor do sol a aquecer sua pele... As pessoas podem até pensar que você não tem motivos aparentes para tamanha tristeza que de tão acumulada no peito, está a ponto de estourar que nem uma bomba. Mas eu costumo dizer que cada psicológico  de uma pessoa é diferentes. Existem aqueles que apesar dos problemas, permanecem com suas fortalezas vivas na fé. Outros, que no mais simples tropeço que dá, parece que o mundo também desaba na queda. Não é preciso dizer em que caso eu pertenço, não é? Deus, como eu queria ser forte! Forte o suficiente pra não deixar nada me abalar. Forte o suficiente pra enxergar verdadeiramente onde está a razão de eu continuar de pé, porque sinceramente já estou cansada de lutar por nada. Tantos almejam fama, dinheiro, poder... Eu almejo uma pessoa que realmente esteja do meu lado pra dividir comigo meus sonhos malucos. Mas o nada que minha vida está se tornando está cada vez mais poderoso e deseja me possuir. As vezes já não me sinto capaz de resistir e volto a chorar. Espero encontrar forças nesse caminho obscuro que estou traçando. E que Deus me perdoe pelos meus erros e veja em meus acertos, que eu tentei... Não será fácil, mas não custa nada continuar tentando.

Desta vez não assina a Lady Black Raven...

Desta vez, assino eu!

Raquel Alves




Algo me infesta e quando eu estou sozinha
É loucura
Eu quero vomitar, cuspir minha vida
Tão estranha que parece
Retrair sua reverência e calúnias a mim
Eu sou traidor de mim mesmo
Um quadro focado da minha castidade perdida
Não sobrou nada mais de mim
E nenhuma chuva pode lavar essas lágrimas sangrentas
E doces sons de destruição chegam aos meus ouvidos
Lábios vermelhos como rosas chamam meu nome
Mas o riso é tudo que a mulher ouve agora
Na escuridão eu vago, ele me bate
Embora eu subsista dele
O cheiro de incenso me desperta
O suspense me enlouquece
Um pôr-do-sol vermelho é o meu carinho
Quando eu expiro
Conforme a música enfraquece, eu enfraqueço
Não sobrou nada mais de mim