O “pequeno universo” do xadrez:

1/10/2014 11:22:00 AM

Por: Raquel Alves

            O xadrez é um dos jogos mais populares a nível mundial, disputado através de torneios, campeonatos, ligas e congressos nacionais e internacionais (Federação Internacional de Xadrez- FIDE), no qual profissionais ou amadores se encontram, e por meio de estratégias e táticas desenvolvidas ao longo do tempo, procuram vencer seus adversários, e conseqüentemente, vencer e ganhar prêmios, que variam desde de medalhas à valores monetários.
            A origem de tal jogo ainda é discutida até hoje, mas acreditam que está ligada diretamente aos povos persas e indianos, contudo, por volta do século XV na Europa, o xadrez se aperfeiçoou aos moldes do que vemos hoje em dia.
            A complexidade do jogo de xadrez é tamanha, que também desenvolveram-se teorias acerca do jogo, dentre elas, a mais famosa é o Hipermodernismo ou Escola Neorromântica. Alfred Binet, psicólogo e pedagogo francês, estudou os benefícios cognitivos das pessoas que jogam xadrez, enfatizando que o jogo trabalha com “a memória visual, a inteligência, raciocínio”, dentre outras.
            Já os campeonatos realizados no Brasil, acontecem desde 1927 e na sua maioria, são organizados por confederações, cuja a mais famosa é a Confederação Brasileira de Xadrez (CBX).
            Roberto José de Oliveira, praticante de xadrez há 34 anos e árbitro de xadrez desde o ano 200, já arbitrou mais de 500 torneios, e conhece bem o universo do xadrez na região do Cariri. Ele é um dos membros do Clube Juazeirense de Xadrez (CJX) e sabe das dificuldades deste esporte na região: “A maioria dificuldade que eu vejo é a de qualquer esporte: a escassez de recursos, inclusive do poder público.”
            Segundo Roberto, o maior evento organizado bienalmente pela instituição é o “Memorial Anderson Borges de Carvalho”, que em média conta com a participação de 80 enxadristas de altíssimo nível de todas as regiões do Brasil. A previsão para o próximo evento é que ocorra em setembro de 2014.
            Chrisian Anderson Dias de Melo, estudante do curso de Enegenharia da Universidade Federal do Cariri (UFCA) e enxadrista, apresentou este ano nos Encontros Universitários, um projeto de implantação de um Clube e Centro de Xadrez na referida universidade, provavelmente no próximo ano. Tal projeto foi um fruto de um grupo de estudos de xadrez clássico pela Coordenadoria de Formação e Aprendizagem (COFAC), no qual participam deste grupo, mais seis estudantes e dois professores.
            Segundo o estudante Christian, em seu projeto, “as atividades de ensino e pesquisa do xadrez clássico será acessível a toda comunidade”, desde “estudantes, professores, servidores e a comunidade caririense.


  • Share:

You Might Also Like

0 comentários