Renda-se!

2/06/2014 07:33:00 AM

Parte I- A perdição


Era uma vez uma criança em mim
Destemida e gentil que vivia a sorrir
Em um dia infeliz, ela viu o cair
E sua inocência foi corrompida assim...

Assim que seu oque quente emanou
Arrepios inimagináveis na mente ativou
E a entrega pra quem espera amar
Não foi mais que um preço caro a pagar

Renda-se! Essa voz cruel disse pra mim
Renda-se! Você nunca mais será livre
Estou eternamente presa em seus braços
Como um pássaro em uma gaiola dourada

Parte II- A libertação

Era uma vez uma jovem em mim
Que lutou bravamente e conseguiu fugir
A metáfora no pergaminho na floresta deixou
Pra que ninguém caísse nas mãos do príncipe impostor

Assim que sua voz ecoava a me chamar
Arrepios medonhos me fizeram chorar
E a entrega não foi tão dura pra quem pode sonhar
Não foi mais que um preço tão caro  a pagar

Renda-se!!!

Eu sou dona do meu destino agora que cresci
Eu sou dona da mágica que vai te destruir...

"Guardas à posto, sob o meu comando
Moedas incontáveis de ouro vos ofereço
Para quem a trouxer viva ou morta!"

Parte III- A vingança

Eu vou fazer seu sangue jorrar na terra
Ouça atentamente minhas palavras
O comando mortal é dado afinal
É hora de enfiar no peito a lança da morte!

Assim que sua respiração desparecer
Arrepios noturnos me farão bem
E a entrega aos braços acolhedor de quem me salvou
Não é o preço tão caro a pagar...

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários