Memórias de minha rendição

4/24/2014 08:01:00 AM

Sua voz exige que eu baixe a  cabeça diante de seu olhar sedutor
Como posso  negar a atender tal chamado?
(Me explore)
Beba em ventre todo o veneno e aceite a morte que reside em mim
Haverá em seu tormento o paraíso refugiante, conduza-me ao ápice
(Meu delírio)
Por você, os mares de fogo não são mais que tristes lembranças
Quando a aurora de um recomeço desaponta este fim
Recordas dos tempos antigos, o sangue que corres em mim
É fruto de seu desejo!
Sua mãos tocam melodias celestiais em harpas de partituras infernais
Como posso escapar de tal laço sufocante
(Permita-me)
Quero entrar e explorar cada canto idolatrado de sua mente
E carregar em meu seio teu peito aberto em chamas dançantes
(Meu delírio)
São apenas memórias de minha rendição que eu ofereço
Uma alma solitária despertou para a magia dos seus beijos
Lábios carnudos e dentes afiados me devoram
Eis a chama que aquece o meu espírito!


  • Share:

You Might Also Like

0 comentários