Sarau Ultrarromântico

6/04/2014 05:14:00 AM


Poesia Coletiva Ultrarromântica do Sarau: "Este inferno de amar!"

A vida é um calvário!

Saudade é a folha de outono, que vai e leva o último sinal de calor embora
Geografia do amor é a agonia da palavra em trânsito
Ao cair da noite escura, enquanto meu corpo repousa, minha alma sai a te procurar
Eu olhei nos olhos dela intencionalmente, como suicídio
Amor abstrato, doce ilusão, me afaga e me apunhara com a mão
Só os pingos dessa vela para superar o frio que sinto com sua ausência
Teu beijo fere minha calma 
O pessimismo é o câncer da alma
Para além do meu delírio, faço uma poesia acidulante 
Para frescar com Lord Byron e zoar com a cara de Dante
Sinto-me um fariseu na luta vã contra a morte
Mas logo penso: “Será sorte?”
Então mergulho no breu
E por medos de arrepios, te conformas com o vazio...

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários