Meu mundo, meu caos

7/09/2014 11:12:00 AM



Uma doença chamado amor me devora dia e noite
Acostumada com a derrota de uma vida ingrata, devo caminhar
Idealizada mentira construída por iludidos sonhos infantis
Eis me aqui, perdida, chorando e juntando os pedaços

Uma revolta ressurge em meu derrotado espírito
A desonra evoca  a atmosfera de destruição
Descrente em finais felizes, um drinque, mais absinto
Eis me aqui, desolada, praguejando e juntando os pedaços

Meu mundo, meu caos
Distúrbio desconexo de mentes imersas na glória de meus sentimentos
Poeiras cósmicas de espaços intergaláticos, sombrios e conjurados
A amnésia que retarda meus sentimentos
Aprisiona-me eternamente!

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários