Quebrada

10/27/2014 09:29:00 AM


Um coração sangrando em minhas mãos, meu peito aberto, ferido e em chamas
Um rio de lágrimas e risadas doentias, é apenas aquilo que você pode ver?
Onde está o meu mundo real, o chão de trilhas pedregosas e o açoite nas costas?
Onde está meu santo graal, minha chance de paz e imortalidade em seus braços?

Tudo que restou foi

Um alma quebrada por dentro e por fora, eis me aqui agora
Morta, sendo devorada por vermes, na terra infértil
O meu ritual, antigo feitiço que faz as rosas brotarem
De onde até duvidastes que houvestes vida em mim
Uma alma quebrada, fraca e promiscua, bandida e santa
Morta, sendo violada dia e noite, na cama do destino
Solitária e imoral...


  • Share:

You Might Also Like

0 comentários