Capítulo 16; Um sonho dentro de um sonho

11/09/2014 01:35:00 PM

"Filha? Tem um rapaz chamado Marx querendo falar com você". Assim que meu pai terminou de dizer tal frase, posso dizer que realmente eu gelei dos pés a cabeça!

"Repete de novo, pai?" Falei, ao mesmo tempo que lutava para recuperar o fôlego.

"Você ouviu, princesinha. Seu amigo está aqui. Aliás faz um bom tempo que ele não nos visita, não é? Bem, já estou de saída mesmo. É bom que vocês podem conversar mais à vontade." Eu não pude nem ouvir o restante de sua frase, Minha concentração estava no fato de saber que raios ele estava fazendo aqui. Eu percebi que não podia ser grosseira ou mal educada com ele... Sempre tive uma quedinha por ele, por mais que eu negasse. O máximo que eu fiz foi descer e recebê-lo. 

***

"Está melhor do braço?" Oh céus! Ele me trouxe flores! Mas isso não fez com que minha raiva fosse amenizada. 

"Que tipo de palhaçada é essa, Marx? Você não poderia ter esperado pra amanhã na escola, me humilhar ainda mais? Por que veio aqui? Para dizer a sua corja de amigos que minha casa é um chiqueiro imundo?", disparei.

"Eu lamento pelos comentários estúpidos da Carol e da Wanessa. Eu nunca disso isso a elas. Só falei que sua casa era simples e acolhedora, O resto foi obra da imaginação delas".

"Eu estou uma pilha de nervos, sabia? Nada do que eu costumo fazer para escapar desse meu mundo está dando certo. Minha amargura cresce a cada dia e apenas rezo para continuar de pé por meu pai, sabe? Ele até voltou a beber... E isso importa pra você? Ou pra meus colegas? Eu realmente estou angustiada por ele porque desde a  morte de minha mãe, ele está se controlando pra não acabar com a vida dele... Ele está tentando ser forte e passar um bom exemplo pra mim! Mas não sei até quando ele vai resistir. Ele percebe que eu estou sofrendo, gostaria de saber o porquê e me ajudar, só que eu não tenho coragem de dizer nada."

Eu desabei no chão e comecei a chorar. Librianos geralmente são pessoas amorosas e sensíveis demais. A questão era que eu estava quebrada por dentro e por fora. Minha fé era uma chama que aos poucos estava se extinguindo e eu não sabia se eu teria psicológico suficiente para aguentar tudo isso calada. Insistia diariamente aos céus em busca de um porquê. Por que não levou a minha vida e deixou minha mãe viver? Marx me abraçou e eu pude sentir uma onda reconfortante ao meu redor. Seria essa uma das respostas da vida? Ele me olhou nos olhos e me disse:

"Você é a pessoa mais gentil, humilde, sincera e boa de coração que eu já conheci. Lamento profundamente por tudo de ruim que eu fiz contra você por causa de popularidade, proteção ou risos. Você não  merece isso. Ninguém merece. Nós podemos juntos mudar tudo isso. Apenas aceite que as pessoas são passíveis de mudança, de transformação..."

Ele me beijou e roubou todo o fôlego possível. Eu relutei a princípio por corresponder a tal beijo, mas isso só o forçou a ir mais fundo. Quando menos percebi, estava entregue aos seus braços....


Fim!!!
Por enquanto....


Tenho algumas novidades para 2015...

1. Apresentação de novo logo e layout do blog ( a logo é essa linda índia ai)
2. Promoções
3. Continuação do Diário da Lady 2: ECOS DO SILÊNCIO
4.Retorno do projeto de Literatura e Música, dentre mais....


Com fé em Deus, vamos com tudo! Com amor,

Lady Black Raven

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários