Capítulo 11: A verdadeira história oculta

6/08/2015 12:08:00 PM

"O que houve, Brandon? Que milagre é esse de você me ligar depois de um milhão de anos?"

"Érika, preciso urgentemente saber de tudo sobre a tal Lady Black Raven. Eu acho que muita coisa foi omitida..."

"Outro milagre... Você, um autêntico cético, e está se convertendo em um crente..."

Érika e Cassie desenvolveram sua tese de mestrado em mitologia indígena americana baseada na cultura Haida. Já tinha acesso a pesquisa de ambas e artigos desenvolvidos ao longo do tempo pelo grupo de estudos que minha esposa fez parte. Especialmente as pesquisas sobre profecias dos Clã da Águia e do Corvo eram as que mais despertavam o meu interesse. E juntamente como a ajuda do sonho que tive Lindsay, tudo pode ser melhor esclarecido.

***
Skaay era um líder da tribo Haida do Clã dos Corvos. Ele era um homem de beleza estonteante, bastante corajoso e temido pelo seu poder. Contudo, se sentia amaldiçoado. Ele nunca encontrara a companheira adequada para se casar e sentia-se pressionado para gerar um filho que significaria a perpetuação de seu legado. Até que um dia conheceu uma comerciante inglesa chamada Mia Le Chauner, que mantinha relações comerciais com seu povo há um dado espaço de tempo.

Seu amor fora semelhante ao do grande urso Grizzly que sentiu-se profundamente atraído por uma humana, e de seu relacionamento gerou dois filhos: o Urso Bom e o Urso Mal. 

Skaay e Mia logo se apaixonaram. Mesmo sendo um amor proibido, o chefe não mediu riscos, pois o oráculo já previa o nascimento de uma mestiça poderosa que perpetuaria o legado de Skaay para sempre no universo Haida. E ele prestou adoração ao astuto deus Corvo, pedindo tal graça em sua vida. Assim que a jovem Mia aceitou conviver com tal povo, foi submetida a testes e rituais para garantir que ela seria de fato, o primeiro membro mestiço da tribo Haida. 


A maioria das pessoas simplesmente reprovavam o relacionamento profano, mas assim que souberam da profecia, alguns começavam a aceitar conviver com a mulher mestiça, com a esperança de que a profecia, sendo verdadeira, garantiria poder sob os inimigos, visto o atual estado de fragilidade de sua tribo.

E em um dado dia nasceu Koyah, ou como sua mãe chamara, a Lady Black Raven, pois no dia de seu nascimento, o Corvo, símbolo perdido da tribo, retornara ao lar depois de tanto tempo isolado e castigado pelas danações contra o Pai Gaivota. Ele sobrevoou a jovem mãe, que escolheu a floresta como templo sagrado de seu parto.

Contudo, pouco tempo depois do nascimento da pequena herdeira da tribo Haida. Um kilstaai ou xamã fora chamado para guiar a alma da jovem Mia que morrera, deixando o coração de Skaay partido em mil pedaços. Foi nesse momento que disputas internas fizeram com que o final do reinado de Skaay fosse obscuro.

Com sua morte, as disputam aumentaram e poucas pessoas apoiavam que a pequena Lady continuasse o legado de seu pai. Um dia, durante um ritual comum daquele povo, tudo fora tramado para matar a pequena jovem. Dias depois, seu corpo fora encontrado boiando nas águas do rio. 

Os conspiradores vibraram com a morte da mestiça. Porém, o guerreiro da tribo do clã das águias, chegara no exato momento em que o corpo da Lady era recolhido das águas. Ele trazia a proposta de união das tribos através de um casamento entre seus herdeiros. Entretanto, a Lady estava morta e o clã bastante fragmentado, colocaria em risco sua supremacia perante os demais. 

Mas a Lady, de repente desperta de seu sono. Do céu surge o corvo que aparecera no dia de seu nascimento, e desde então nunca mais fora visto. Ela caminha graciosamente em direção ao jovem guerreiro. Todos estavam espantados com o fato de seu retorno do mundo dos mortos. 

Assim que seus olhares se cruzam no fundo de sua alma, a Lady soube que ele seria o único homem em sua vida. Ele se ajoelhou diante da jovem chamada de Deusa pelo seu povo, e braço direito do Pai Gaivota. Não tardou de refazer o pedido de casamento e amor eterno através da união de laços matrimoniais, que ocorreria no futuro.

A partir daquele dia em que a Lady acordou de seu sono de morte, a origem de seu nascimento fora associado a um nascimento divino para legitimar ainda mais o poder do clã diante dos demais. A pequena Lady puniu com a morte os seus algozes e devido a sua ressurreição, passou a ser adorada como seu fosse uma deusa ancestral daquele povo. 

Ela tornou-se uma mãe acolhedora, protetora da família e da floresta,.. Muitas pessoas passaram a amá-la. E aquelas que não amavam, temiam o seu poder e sua magia sobrenatural.


  • Share:

You Might Also Like

0 comentários