Desvendando o livro O Reino Mágico de Mystic

6/10/2015 08:22:00 AM

Para mais informações de como adquirir, clique aqui.


 1º) Como surgiu essa inspiração para escrever?
Essa inspiração para escrever surgiu desde quando eu era criança, e começava a escrever poesias e imaginava uma melodia para as principais poesias que eu escrevia. Comecei a escrever sobre aqueles primeiros temas infantis: nossos sentimentos, nossas ilusões, nossas primeiras experiências, fantasias, e conforme eu fui crescendo, escrever poesias, escrever futuramente romances, crônicas, contos, era uma forma de tentar entender as coisas que aconteciam ao meu redor, tentar assimilar e ao mesmo tempo compartilhar das influências que eu tive, influências de vida, literárias e culturais que a gente vai absorvendo e que sente a necessidade de compartilhar através de uma nova perspectiva de vida, de olhar, a partir dos variados formados de histórias que vamos fazendo.

2º) Quais foram as suas primeiras influências?

As minhas primeiras influências são oriundas das histórias infantis que a gente escuta, Chapeuzinho Vermelho, Cinderela, essas histórias de princesas... A pessoa que é romântica sempre sonha com o príncipe encantando, seja ele um príncipe estilo Disney ou aquele príncipe estilo gótico e ultrarromântico, mas que não deixa de ser um príncipe encantando, no final das contas. Então, as primeiras influências partem do universo fantástico e infantil, daquela história de que você pode sofrer, mas será recompensado, e essa recompensa pode ser um grande amor, um lindo castelo, essas coisas assim. E conforme a gente vai crescendo, vai percebendo que talvez essa história de final feliz não exista. Na verdade, há momentos felizes. Então a gente vai tendo influência de nossas experiências de vida, as nossas decepções, angústias... Cada experiência na vida da gente como adolescente, especialmente pra mim, foram cruciais para moldar a pessoa que sou hoje. Quando eu ingressei no curso de Letras da Urca foi que meu universo literário se expandiu em termos de escala mundial, eu pude me adentrar em um universo mais do que fantástico. As influências foram mudando e eu me apeguei bastante ao movimento ultrarromântico, seja ele o brasileiro, o português, o britânico. Gosto muito do movimento literário romântico americano. Gosto do movimento modernista, mas a literatura ultrarromântica e a literatura gótica são minhas principais influências hoje em dia. Pra citar autores, seria algo meio chato, não é? Então acho melhor citar o universo que é literatura fantástica, literatura gótica, literatura ultrarromântica, então fica ai um campo bem mais amplo.


3º) Como e quando você começou a escrever O Reino Mágico de Mystic e o que influenciou no processo?

Como eu coloco na parte de agradecimentos da obra em questão, foi a primeira história que eu escrevi, então eu ainda preservava todas aquelas experiências e influências infantis. Esse universo de magia regido por bruxas, fadas, ele sempre me fascinou. A primeira história que me veio à cabeça foi falar justamente disso, a partir da reinterpretação de todas essas histórias que ouvi ou li. O Reino Mágico de Mystic é uma história de extrema importância pra mim, porque as primeiras coisas que fazemos na vida dentre aquela coisas que gostamos, marca, independente de ser história de criança, adolescente, adulto... Pra mim não importa a categoria, mas importa a imortalidade daquela obra ter sido a inaugural, que me permitiu dá um passo adiante, deixar de lado um pouco a poesia, e tentar me aventurar nos romances. A partir desta obra, voltada a literatura infanto-juvenil, eu escrevi outras histórias que consequentemente mostram o meu amadurecimento, ou seja, tenho projetos de histórias para adolescentes, para adultos, a gente vai mesclando. Nós nunca devemos negar aquilo que marcou a gente, em primeiro lugar, todas as nossas primeiras experiências que marcaram a gente. Então, a minha primeira experiência de escrever histórias foi com o surgimento do Reino Mágico de Mystic, que comecei a escrever por volta de 2006, 2007, mais ou menos... E escrevi a história, e naquela época eu não tinha computador, eu não lembro... Eu acho que escrevi em 2006, engavetei, acho que em 2007 pra 2008 foi que tivemos um computador, ai eu realmente eu digitei a primeira versão. Só que o computador precisou ser formatado posteriormente, eu esqueci de salvar a história. Tive que reescrever, redigitar e espero que tenha ficado tão boa quanto a primeira versão.


4º) Qual a história desse livro?

Trata-se de um reino fantástico como outro qualquer, em uma dimensão a qual nós não temos conhecimento, que desde tempos antigos é assolado com tempos de paz e tempos de guerra, em virtude de ambições de poder que ultrapassa dimensões. Mystic é um pais mágico que é formado por vários outros estado, no qual ocorre a primeira guerra pelo poder da dimensão mágica, disputa entre uma bruxa e uma fada, na qual cada um sai vitimada pela batalha: Bruxelis, a bruxa que ambicionou este poder, tem seu espírito aprisionado em uma pedra mágica, não antes de lançar um feitiço em sua irmã a fada Zilmec, transformando-a no ser mais horrendo do universo. Tal situação afasta Zilmec de seu grande amor, o guerreiro Doimy, ser este que não acredita na beleza interior. Zilmec se isola em uma floresta e morre. Posteriormente, nós é apresentado a história de duas fadas: Bela e Kayska. Desde pequena, Kayska nutrira pela irmã uma inveja, um ciúme, sempre por aqueles motivos de achar que a outra é mais amada, é mais paparicada, é mais bonita, etc. As duas estudavam magia das fada, mas Kayska consegue aprender também a magia da bruxas, porque na história, cada pessoa nasce com um dom ou voltada a um estudo específico, por exemplo, estudar magia da luz, estudar magia oculta, magia das florestas, ser um guerreiro, duende, então elas já estavam vocacionadas para um determinado caminho. Há a separação de caminhos a partir das próprias decisões das personagens. Inconformada com o casamento de sua irmã com o rei Pahares, que era o amor platônico de Kayska, e com isso ela vai nutrir sentimentos tão ruins que quando ela percebe, Kayska tem libertado o espírito da bruxa. O reino se encontrará em perigo e a única esperança vai ser o nascimento da princesa Saíres, filha de Bela, que é mandada a um reino desconhecido, que é o planeta Terra, a fim de ser salva das maldades de Kayska/Bruxelis, que já encontra-se dominando o corpo de sua hospedeira. Kayska estava grávida também. O menino Hélis fica no reino de Mystic, que será dominando pela Bruxelis, que irá impor um severo regime de escravidão pro Reino. A partir desse momento, desenrola-se a história, quando Ninska/Saíres e seus amigos tiver o conhecimento da verdade de suas vidas e dessa responsabilidade para com o Reino de Mystic, estará rodeado por todo aquele universo de aventura, de batalhas, do verdadeiro duelo do bem versus o mal. Contudo, a essência da história é essa.
5º) Qual a importância desse livro dentro do universo literário e suas expectativas?

Eu imagino que atualmente exista muitas pessoas que fazem histórias boas para as crianças, mas eu apenas quero contribuir com essa história dentro desse universo da literatura infanto-juvenil, porque eu acho que tem muitas crianças aqui no Brasil que não estão vivenciando a infância como deveriam vivenciar. Elas estão ultrapassando as etapas da vida muito rápido e o que é dado ou ofertado nas mais variadas mídias, seja ela televisiva, na internet, no cinema, etc são conteúdos para um público jovem e adulto. Outras vezes são histórias tão confusas ou complexas, que as próprias crianças se sentem excluídas desse universo, como por exemplo, alguns desenhos produzidos e exibidos hoje em dia para as crianças, que em nada tem em contribuir em sua formação de indivíduo. Então, se a criança não for preparada para aquilo que recebe, para assimilar tais coisas, acaba pensando ou fazendo besteira. São raríssimos casos, por exemplo, de programas ou desenhos televisivos voltados para as crianças. E esses programas, muitas vezes, estão longe de serem transmitidos em tv aberta, que ainda é onde se pode alcançar uma grande massa excluída. Isso também chega no universo literário, onde autores se focam em um específico público ou em modas momentâneas de histórias, e acabam esquecendo de que todos nós já fomos crianças. É nossa obrigação de dar esta oportunidade as crianças de mergulhar naquele mundo que nós mergulhamos. As histórias infantis representam a ESPERANÇA: a esperança de uma criança crer, não de ser iludida, como eu disse, não existe final feliz e sim momentos felizes, mas que as crianças possa crer que na vida delas haverá momentos felizes, que ela vai encontrar alguém especial, que com todo esforço feita gera uma recompensa no futuro, que o bem que ela fizer para com sua família/amigos/etc, ela vai receber esse reflexo de ações. Esses tipos de ensinamentos, de esperança no bem versus o mal, que hoje em dia é muito alimentando o contrário, é pregado o contrário mascarado em ações benéficas onde o mal se propaga, então a finalidade é pregar a esperança para as crianças nas histórias, colocar esse tipo de moral, esse tipo de ensinamento, não eixa de ser demais. Sobre as expectativas, eu espero que a família, os amigos, os desconhecidos, os leitores de meu blog literário Lady Black Raven, todos eles possam adquirir esse livro e presentear para seus filhos, netos, sobrinhos, uma criança ou menor abandonado... Como eu acrescentei ao agradecimento do livro, a gente nunca deve deixar que a fantasia da magia e do amor, esses bons sentimentos, desvaneçam de nossas vidas, apesar de que muitas vezes, nós temos um choque com a realidade, mas a gente nunca pode fazer com que uma criança venha a sofrer o que a gente sofre, a gente tem que preparar essa criança.

6º) Existe algum projeto de continuação do livro em questão? E outros projetos de livros?


Na verdade, eu não tinha pensado em uma continuação, mas pela própria dinâmica da história, ela permite que haja uma continuação de um questionamento ou interrogações que fazem com que essa história possa ser escrita novamente. Atualmente estou em processo de composição de uma trilogia de poesias intitulada “Além da Escuridão” e um projeto de um romance de uma humana e um anjo... aguardem ;)

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários