Capítulo 10: Ícaro

10/27/2015 12:45:00 PM


Passando essa fase de concurso/seleção de mestrado, tenho fé que independente dos resultados, os planos serão o mesmo para 2016: votar com força total em meus projetos literários e musicais que estão parados há um bocadinho de tempo. Eu sei que estou sumida, ou não estou dando o melhor de mim em vários aspectos de minha vida pessoal e na recente vida profissional, mas tenho fé de que no final, posso vencer, não por mim, mas por aqueles que duvidam que eu possa alçar um voo além do que Ícaro fez... e nesse voo, rumo ao tudo que acredito ser importante na minha vida, nunca despencar de meu céu!


Recebi criticas demais, amadureci, cresci, e renasci... fiquei quebrada, fui pro conserto, voltei novinha em folha, mas ainda sinto que a qualquer momento posso me quebrar...mas no final, é isso que me torna uma mera mortal... Sei que não importa o quão bom você seja, algumas vezes, seu brilho sempre será motivo de inveja. Por mais que você tenha sua fé, muitos irão testar você e tentar corromper o que há de mais belo em você... Lute, pois é assim que você tem a certeza de que seu trabalho está sendo produtivo...


Independente de fama ou lama, se eu puder ao menos mudar a realidade de pessoas do meu bairro, eu acho que eu vou ter vencido uma grande batalha... tipo a corrente do bem, né? Eu ajudo um, você ajuda outro e mais outro, e eles vão se ramificando e crescendo.... e vencendo!




Voar voar, subir subir ir por onde for

Descer até o céu cair ou mudar de cor

Anjos de gás, asas de ilusão 

E um sonho audaz feito um balão 

No ar no ar eu sou assim brilho do farol 

Além do mais amargo fim simplesmente sol 

Rock do bom ou quem sabe jazz

Som sobre som bem mais bem mais 

O que sai de mim vem do prazer

De querer sentir o que eu não posso ter 

O que faz de mim ser o que sou 

É gostar de ir por onde ninguém for

Do alto coração mais alto coração

Viver viver e não fingir esconder no olhar


Pedir não mais que permitir jogos de azar

Fauno lunar sombras no porão

E um show vulgar todo verão

Fugir meu bem pra ser feliz só no pólo sul

Não vou mudar do meu país nem vestir azul

Faça o sinal cante uma canção

Sentimental em qualquer tom

Repetir o amor já satisfaz

Dentro do bombom há um licor a mais

Ir até que um dia chegue em fim

Em que o sol derreta a cera até o fim

Do alto coração mais alto coração

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários