Fantasia

12/12/2015 01:40:00 PM

















Resultado de imagem para mulher gotica e a faca
Venha para mim, fantasia
Explore minha mente, me converta em sua religião
Desfaça a construção do que fui ontem

Venha para mim, poesia
Com sua retórica afiada como lâmina
Tome um pulso cortado de palavras

Em uma dança sinistra, você apareceu
Um sorriso torto a convidar para seu mundo

Homem:
Como assim? Te escolhi? Foi o que dissestes?
Mas nem eu mesmo sei o que estou falando
Como assim? Foi um erro? Troque de coração
Me deixe livre em minha bestialidade

Em uma dança sinistra, você me prendeu
Um origami feito de carne podre

Deixe-me morrer
Deixe-me morrer
E pensando que o amanhã, eu estarei com você
Deixe-me morrer
Deixe-me morrer
E não quero escutar nossa valsa predileta

Venha para mim, mensageiro
Trouxestes mais um desafio ou intrigas?
Em qual poço devo lançar-me

Venha para mim, oh mentira
Eu estou confusa, nota-se meu medo
Esqueço que um dia fui humana

Em uma dança sinistra, você apareceu
Um sorriso torto a convidar para seu mundo

Deixe-me morrer
Deixe-me morrer
E pensando que o amanhã, eu estarei com você
Deixe-me morrer
Deixe-me morrer
E não quero escutar nossa valsa predileta

Não há glória em viver em um mundo desfeito de erros
Não há glória sacrifícios e improvisos nessa sociedade
Um coringa audacioso, pronto a torturar-me
Não há glória em amar alguém, coração esquecido
Eu sou uma faca em um pulso, carne fresca para seu origami

Deixe-me morrer
Deixe-me morrer
E pensando que o amanhã, eu estarei com você
Deixe-me morrer
Deixe-me morrer
E não quero escutar nossa valsa predileta

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários