Capítulo 13: Meu Destruidor- parte 1

2/04/2016 10:35:00 AM

"Não!"

O grito de Hélis era um anúncio de ira e dor. Ele agora sabia o que deveria ser feito, apesar de não entender o porquê de Aiada ter se mostrado tão fraca diante do inimigo, e ter possibilitado a obtenção de tais poderes. Hélis finalmente aceitou o seu destino e desta vez, um terremoto abalou o mundo dos mortos. 

"Você tem que ir, através dos véus da evanescência, resgatar sua amiga agora. Mais do que nunca, nós iremos juntos derrotar o Mago Negro", disse o Mago Ancião. 

Mago Negro tentou impedir que Hélis atravessasse o véu, mas agora ele era o deus do mundo dos mortos e nenhuma porta ficaria fechada. O brilho do interior de Hélis era da pedra que consequentemente aumentara o seu poder.

"Obrigado amigos, obrigado mães... eu voltarei e você, Mago Negro, pagará suas dívidas!", disse meu amigo antes de partir para uma viagem cósmica. Eu, Makato, Mago Ancião e por incrível que pareça, Bruxelis e Kayska, permanecemos protegendo Hélis e prontos a desafiar o Mago Negro. 

"Eu possuo o livro, eu sei o nosso destino! Eu sou o Destino!"

***

"Aiada, onde está você?". Aiada pensou na lenda que escutara do casal apaixonado Eurídices e Orfeu. A amada morta leva o seu ente querido a desafiar o mundo dos mortos e resgatá-la. Hélis faria o mesmo por ela? Tudo era uma escuridão sem fim e ausência de sentidos, a não ser o pensamento. Contudo, assim que Hélis entrou naquela fenda, ele emitiu uma luz na qual Aiada não pode ter mais dúvidas. "Meu amor, estou aqui! Eu ordeno, véus desconhecidos, mostre-me minha amada!". E assim o espaço sinistro guiou seu Mestre até Aiada.

"Hélis, é você?"

"Sim, meu amor. Desculpe por toda dor que eu te causei ao arrastá-la para minha jornada."

"Dor maior seria deixar você ir sem mim"

"Por que fez o que fez? Você poderia ter acatado o Mago e com certeza, nós teríamos feito a mesma coisa. Por que deixou-se morrer?"

"Me desculpe, mas você teria que ser motivado a ser o Destruidor. Seu tempo de dúvidas, causaria mais dor a todos que amamos. E eu seria o combustível certo para que você aceitasse o seu destino. Estava tudo escrito no livro. Não importa se você viria ou não me resgatar aqui, para vencer o falso Destino, só poderia ser o Destruidor. E eu assim, aceitei meu sacrifício. Mas eu imploro, Hélis: vença-o e não se entregue a escuridão que insiste em brotar em seu coração."

"Com você do meu lado, não deixarei o mal vencer." Hélis segura  mão de Aiada e juntos, meus amigos retornam ao mundo dos mortos.


Ass: Saíres

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários