Capítulo 14: Meu Destruidor- parte 2

2/04/2016 10:54:00 AM

Aqui em Mystic, eu permaneci ao lado do rei Pahares e de seu exército, lutando contra aquelas almas conflituosas. Minha saúde há um bom tempo não andava bem, e minhas premonições não eram mais confiáveis. Por mais que eu desejasse me agarrar a algumas daquelas revelações, nenhumas delas me forneciam mais segurança. Isso significava que o estado de minha doença era avançado. Contudo não iria deixar meu mundo ser destruído por seres tão mesquinhos e cruéis.

Mas houve um momento em que parei de lutar e cai em prantos: diante daquela revelação se verdade fosse, minha filha Aiada tinha acabado de morrer. O rei ordenou a um soldado que me protegesse. Eu já não sabia mais se devia ou não lutar. 

***

Depois de lutar contra a Escuridão e reconhecendo o seu verdadeiro amor por minha filha, Hélis promete estar sempre ao seu lado durante toda a Eternidade, fazendo-a sua esposa. Eles eram tão novinhos... mas maduros o suficiente para aceitarem qualquer desafio. Ao retornar do véu da evanescência, que agora permanece selado, Hélis retorna ao mundo dos mortos para matar pessoalmente o Mago Negro.

Agora com o poder da pedra, o Mago Negro alimentava o desequilíbrio dos reinos, apesar de boa parte das almas agora estarem fiéis a Hélis. 

Saíres sabia que para Hélis era uma questão de honra. O Mago Negro desejou usurpar o seu lugar no trono dos mortos e agora, quer condenar o mundo dos vivos ao seu prazer. Mesmo sabendo que com tanto poder assim, haveria o perigo de Hélis sucumbir a escuridão ou fazer com que fosse gerado uma força maior do que ele, Saíres e Makato decidiram doar espontaneamente suas pedras para Hélis. Era assim a lei da restauração do equilíbrio do universo. Contudo, diante daquela realidade era preferível fazer tal ato, do que ver o mundo escravo do verdadeiro mal. Além disso, Hélis pareceu provar que não há nada que abale sua fé no bem e no amor!



Ass: Luci

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários