Capítulo 1: Ela perdeu o controle!

3/02/2016 08:57:00 AM

Ela não sabia se era dia ou noite em sua cela. Ela gostaria de sentir apenas o cheiro do orvalho, ou os pingos de chuva em sua pele novamente. Ela daria a própria alma (se ainda tivesse tudo) por alguns dos dois momentos acima mencionados. 

Simplesmente Justine havia ficado tanto tempo calada, reprimindo seus sentimentos, cantarolando suas desgraças, sonhando com travessuras infantis, soluçando em silêncio, temendo que novamente o cinturão de iras ameaçasse tirar-lhes mais um pedaço de sua alma.... Ou pior ainda: que aquele cruel ser, a tratasse como uma rosa. Era o pior tratamento que poderia receber. Ele gostava de arrancar as pétalas das rosas bem devagar, ouvi-las gemer de dor, enquanto se masturbava de prazer! 

"Louco", dizia Justine em seus pensamentos, enquanto o sangue pingava no chão.

Nua, em um canto qualquer, ela pesava apenas "nele". Em tão pouco tempo como poderia gostar tanto de alguém, a ponto de sua vida não valer mais nada? Será que no fundo, ela era tão doente quanto ele? Tão perversa, pervertida, imoral? Pra que pensar, quando sabe-se a resposta? Ela sentia a mão de Carmilla a reconfortar.. E isso foi o bastante por agora....

Contudo, quem a visse em seu estado deplorável, apostaria em uma possível demência sem motivos. Uns diziam "Ela vive tão bem!", "Ela é uma abençoada", "Ela cospe no prato que come!"... Mas, quem verdadeiramente a visse, com um rio transbordando em seus olhos, poderia enfim aplaudir mais um show do circo de horrores de sua própria existência. 

Mas apesar dos fracassos, dos tombos, da violência, Justine continuava viva.




Perder o Controle

Você não lembra meu nome.
Eu realmente não me importo.
Podemos jogar o jogo do seu jeito?
Eu posso realmente perder o controle?

Apenas uma vez na minha vida
Eu acho que seria legal
Só para perder o controle, só uma vez
(Com todas as lindas flores na poeira)

Maria tinha um cordeirinho
Seus olhos eram negros como carvões
Se nós brincarmos bem quietinhos, meu cordeiro,
Mary nunca saberá

Apenas uma vez em minha vida
Eu acho que seria legal
Só para perder o controle, só uma vez

Se eu te cortasse a algo que eu possa usar
Eu temo que não sobre nada de bom em você

(perder o controle, só uma vez...)

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários