Capítulo 3: Ela perdeu o amor...

4/03/2016 07:44:00 AM

Justine pensou no quão contraditório seria amar: o quão sublime e maldito era esse sentimento. Quanto mais doava de corpo e alma ao seu suposto ente amado, mais ela sentia as dores penetrantes em sua alma.

Ela pensou que deveria estar no Paraíso, ouvindo o doce ressoar de harpas celestiais, e cantos divinos a embalar a união de dois corpos e uma alma: contudo, Justine achou-se no inferno. O fogo que a consumia era muito mais dolorido, os gritos de outras almas perturbam seu ser, e aquele que ela um dia chegou a chamar de “anjo meu”, era nada mais e nada menos que um demônio usurpador.

Por mais que corresse por todo aquele “inferno”, mais ela ainda penetrava em seu núcleo. Não havia mais nenhuma saída e nenhuma força na qual ela pudesse agarrar e lutar para chegar à Terra.

Logo o cansaço caiu como uma acolhedora tentação. Todo aquele conto de fadas que na infância ela adorava ouvir, agora se tornara a pior das mentiras proferidas por lábios enganadores.

“Por que meninas boazinhas tem que sofrer?”, ela dizia enquanto engolia o choro e aceitava ser devorada pela miséria. E eu imaginava onde andaria a estrela de Justine, que deveria ter acompanhado a pobre criatura desde o seu nascimento... A tal estrela da sorte, a estrela guia... O que acompanhava, ao meu ver, era a sinistra sina de que na Terra, a bondosa alma dessa criatura jamais conheceria o verdadeiro amor e a felicidade, de ambos realmente existissem...


“Adeus, falso amor. Perdi a fé de que vale a pena deixar-se seguir pelo coração. Engano. Nada mais do que engano. Todas as palavras, as juras, os elogios, a maneira como me tocava ou me olhava. Tudo ao seu redor, desde sua respiração, vocação, louvação, tudo era reflexo de seu falso amor. Queres mais do que posso oferecer. E nem o mundo, grande como é, torna-se capaz de oferecer o que ambicionas. Será que morta terei o mesmo valor que em vida possuo? Será que morta, serei capaz de desligar-me da magia do teu encanto?”, e assim falou Justine antes de escrever seu pacto de virtude. 




A Promessa Dentro
Não tome por certo o que eu sinto
A vida sempre muda
Tenho medo de estar com dor
Eu vou ser corajoso
Mas não me peça para lhe dar qualquer certs
Isso faria de mim seu escravo

Muitas vezes eu tenho enjaulados
Pela promessa dentro

Você deve saber o que eu estou lutando por
E eu ainda te amo mais
Como um pássaro ama suas asas
Apenas deixe-me segurar você
Você podia ouvir através de minha voz
E ver através dos meus olhos
A promessa dentro

Sim, eu estive tenderam, e tudo que eu preciso é
A rendição calma
Mas eu estou tensa e assustada vez

Na minha vida eu fui enjaulado
Pela promessa dentro

Você deve saber o que eu estou lutando por
E eu ainda te amo mais
Como um pássaro ama suas asas
Apenas deixe-me segurar você
Você podia ouvir através de minha voz
E ver através dos meus olhos
A promessa dentro

Preciosa alma
Enche-me com o seu núcleo
Lave minhas lágrimas passadas

Na minha vida eu fui enjaulado
Pela promessa dentro

Você deve saber o que eu estou lutando por
E eu ainda te amo mais
Como um pássaro ama suas asas
Apenas deixe-me segurar você
Você podia ouvir através de minha voz
E ver através dos meus olhos
A promessa dentro

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários