O preço: o disfarce do engano- parte III

4/10/2016 08:14:00 AM


*poesia antiga anotada em um caderno empoeirado


Coro: Almas silenciosas vigiam a noite
Sono eterno deste transe
Eu acabei de consumar este encontro
Não estou em seus braços


O preço cobrado foi alto demais
Eu paguei com o meu coração
Objeto partido em mil pedaços
Que hoje não bate mais

Você é a própria mentira
A face da maldade apareceu
Só quis apenas me iludir
Não estou mais nesta terra

Procuro na nova vida
A pone que liga o céu à Terra
Não sei se sou digna de estar lá
Mas eu continuo procurando

A chave de minha libertação
A dor não me atormenta mais
Suas mãos nunca tocarão
Na túnica que cobre meu corpo

Eu quero esquecer as lembranças
Fui motivo de piada pra você
Todas as humilhações que suportei
Para ter você do meu lado

Eu assumo que sou culpada
Que cometi um terrível erro
Quando passei a confiar em você
Seu riso era só falsidade!

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários