Para morrer no fim

5/02/2016 09:00:00 AM


*poesia antiga anotada em um caderno empoeirado
Resultado de imagem para gotica cemiterio

No tempo atrás, onde na noite
Tinha o brilho da lua de sangue
Porque vermelho é a cor
Do amor  e da dor, meu bem
Servido na taça da vida
Você decide se quer beber
Experimente os dois lados
Aprenda como caminhar

Enviando mensagens
Recebendo nada
Pedindo para acreditar
Recebendo nada

Eu não tenho forças
(Para levantar e seguir)
Eu não posso mudar
(Por mais que eu queira)
Eu não estou esperando
(Para morrer no fim)

Manha chuvosa onde o frio
Me faz pensar em você
Porque branco é a imagem
Do que eu posso lembrar
Servido neste banquete
De amores e amigos mentirosos
Experimente dormir para sempre
Aprenda como caminhar!

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários