#Tag: Animes Não Incentivam A Cultura do Estupro!!!

7/01/2016 07:18:00 AM

Todo mundo sabe o quanto eu sou amante do mundo otaku. Cresci assistindo aos mais variados tipos de animes, cujos os personagens me ensinaram valores e aprendizados para toda a minha vida: fui inúmeras vezes apresentada a mundos completamente diferente, culturas enriquecedoras, desafios de aceitação de nossas perspectivas universais, religiosas, mitológicas, histórias nas quais  as alteridades são aceitas e respeitadas através do posicionamento desafiador de certos personagens, e ensinamentos de que o bem, por mais provações que se possa imaginar, sempre triunfará e que o verdadeiro poder também está em você, e você é parte de uma força ainda maior, dentre outros ensinamentos... 

Resultado de imagem para animes romanticosResultado de imagem para cdz

Assim como qualquer tipo de arte, há seus gêneros diversos e características que o classificam, de acordo com o público específico.
Resultado de imagem para generos dos animes
O que me deixou bastante revoltada foi um post de uma página no facebook cujo o nome nem citarei para não dar audiência... Nela, a autora da página afirma que os animes japoneses fazem parte de uma cultura machista associada a cultura do estupro. Ela tem todo o direito de opinar, desde que não ultrapasse os limites do respeito e liberdade que reside na diferença de cada ser, manisfestado em dadas instâncias que refletem claramente o que somos.

Dizer que quem assiste esses animes é alienado, ou que devia estar estudando sobre "isso ou aquilo", ou ridicularizar a pessoa é algo inaceitável. Não sou nada do que ela acredita ser um otaku. E tenho certeza de que o verdadeiro otaku não se encaixa no perfil descritivo daquela mente da referida página do facebook.

Como eu vou defender o que supostamente acredito ("feminismo" e movimento de esquerdas), atacando uma minoria (o público otaku) com argumentos que julgam e discriminam aqueles que apresentam diferentes posicionamentos diante daquilo que você prega? Está claro que a pessoa que faz isso está indo contra aquilo que prega: igualdade, respeito, aceitação, etc.

Separando claramente o universo do erotismo e de corpos ideais, no qual em algumas espécies de artes ligadas ao campo literário, da música, séries, filmes, hq's, desenhos, propagandas e programas de TV, etc, aquele  ser tido como mais fraco é visto como objeto sexual e descartável, é algo que deve ser combatido com certeza. Mas ninguém tem o poder de ditar que tudo nas artes (ligadas ao universos dos animes japoneses) está vinculado a cultura do estupro, como afirmou a pessoa acima mencionada. Tudo é muita coisa, não é?

O que eu vejo em alguns movimentos atuais "revolucionários" é modismo, vários pseudos "isso e aquilo" e anarquia!Temos de um lado uma disputa hierárquica, na qual os defensores de um mundo novo, almejam apenas o mundo construído com base naquilo que acreditam, sem dar direito a outras pessoas se posicionarem ou afirmarem as suas diferenças. Eu não vejo revolução. Eu vejo continuação da mesma história que persegue a humanidade: luta de egos, disfarçada de busca de igualdades.

As hierarquias e seus ideais divergentes continuam separando os humanos em "machistas e feministas"! A busca por igualdade social, sexual, política, religiosa, etc que não for baseada no respeito, torna-se mais um caso perdido! Respeitar as diferenças/alteridades é uma coisa. Usá-las para propagar a cultura de superioridade é outra coisa bastante diferente. Deixemos de lados rótulos que nos enfraquecem ainda mais: sejamos apenas humanos!
Resultado de imagem para todas as etnias

Nenhuma
"teoria" feminista pode ser expressa numa linguagem de mulher:
pensar assim seria arriscar o perigo de uma importação inconsciente
do masculino no pensamento feminino (p. 237).

(NYE, Andrea. Teoria Feminista e as Filosofias do Homem. Editora Rosa dos Tempos. Rio de Janeiro, 1995)

  • Share:

You Might Also Like

2 comentários

  1. Eu acho que não se pode generalizar, dizer que animes incentivam ao estrupo a violência....pois existem vários tipos de animes e até mesma para cada faixa de idade, mas alguns deles pegam muito pesado, como por exemplo Mirai Nikki, que eu assistir e tem algumas cenas nojentas e repugnantes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente. Em cada arte há aquilo que deve ser combatido, mas não pode ser generalizado. Obrigado por comentar :)

      Excluir