Capítulo 6: Ela perdeu o "amigo"...- parte 1

8/06/2016 10:17:00 AM

Simplesmente ele não era irreal. Estava materializado, logo após sonhar por tanto tempo. Desde de criança fora alimentada com histórias estúpidas de princesas e seus respectivos pares românticos: príncipes encantados. Mesmo criança, Justine notava um certo ar de materialismo, consumismo e senso de beleza às avessas que era pregada. Mulheres boas, submissas, gentis, educadas, de vida simples, mas aparentemente um passado de riquezas que lhes foram, de alguma forma, negada.

"Por que as princesas não poderiam ser simples mulheres, dotadas das mesmas características que sempre prezamos?", pensava Justine....

"Que menina esquisita! Todas as meninas sonham em serem princesas, filha. Porque é a vida que sempre pedimos aos céus. Riquezas e glórias por nossos esforços", dizia sua mãe. Logo ela teve que sucumbir ao pensamento dominante e alimentar o seu romantismo e sonhos. 

Depois de tanto tempo, Justine pensou que talvez os céus poderia dar-lhes a recompensa logo após a fuga de algoz mestre do amor. Escravizada e humilhada em seus delírios em busca de amor, Justine reconheceu que o mundo pode ser bem mais cruel do que aparentava ser nas histórias que costumavam a ouvir e que fantasiavam uma feliz realidade que não existia.

Esse homem a quem ela chamou de amigo, foi o companheiro seu fiel por dois anos de adaptação a nova dinâmica do mundo. Misterioso, assim como Justine era, em razão de esconder o seu passado da melhor maneira possível, seu "amigo" mostrou-lhes as reais qualidades de um príncipe encantado. Por que as fantasias insistiam em estar presente em sua vida? 

Justine ousar um dia contar-lhes seus segredos e medos. E sentia que aquele homem a completava de uma maneira que jamais pensou que pudesse permitir. Mas sabe o que acontece com a gente, Justine? Amamos cair no mesmo erro, sentimos uma espécie de tesão, uma força mágica sinistra a nos chamar para que caiamos na maior tentação do ser humano: a confiança...



Mundo Normal

Eu vim de uma quinta-feira chuvosa
Pela avenida
Pensei ter ouvido você falando suavemente.
Eu liguei as luzes, a TV
E o rádio
Ainda não consigo escapar de seu fantasma
O que está acontecendo com isso tudo?
"Louco", alguns dizem
Onde está a vida que eu conhecia?
Foi embora...
Mas eu não vou chorar pelo ontem
Há um mundo normal
De algum modo eu tenho de encontrar
E enquanto eu tento trilhar o meu caminho
Para este mundo normal
Eu aprenderei a sobreviver
Paixão ou coincidência
Certa vez induziu você a dizer
"O orgulho destruirá nós dois em pedaços"
Bem, agora o orgulho saiu pela janela
Cruzou os telhados
Fugiu
Me deixou no vácuo do meu coração
O que está acontecendo comigo?
"Louco", alguns dizem
Onde está meu melhor amigo quando mais preciso de você?
Foi embora...
Mas eu não vou chorar pelo ontem
Há um mundo normal
De algum modo eu tenho de encontrar
E enquanto eu tento trilhar o meu caminho
Para este mundo normal
Eu aprenderei a sobreviver
Jornais ao lado da estrada
Contam sobre sofrimento e ganância
Temido hoje, esquecido amanhã
Ooh, aqui, ao lado das notícias
De guerra santa e necessidade santa
A nossa é apenas uma conversinha de mágoa
E eu não vou chorar pelo ontem
Há um mundo normal
De algum modo eu tenho de encontrar
E enquanto eu tento trilhar o meu caminho
Para este mundo normal
Eu aprenderei a sobreviver
Qualquer mundo
É o meu mundo (eu aprenderei a sobreviver)
Nenhum mundo
É o meu mundo (eu aprenderei a sobreviver)
Qualquer mundo
É o meu mundo

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários