Capítulo 7: Ela perdeu o amigo- parte 2

8/16/2016 11:51:00 AM

Ele havia ajudado Justine a fugir das mãos do crápula miserável, quando a inocente garota pensou ser a próxima vítima de seus jogos sinistros. Carmilla havia partido para as estradas de algum Paraíso diferente do mundo em que vivia, assim pensava Justine. Mas a revolta para que o criminoso pagasse naquele exato momento por tamanho alto covarde, crescia em seu peito. Deveria haver alguma concepção de justiça ainda aplicável no mundo? Ou a balança de tal deusa estaria aparando o sangue a escorrer de seus olhos cegos diante da maldade do mundo?

O fato é que agora Justine podia sorrir verdadeiramente ao sentir o toque de outro homem. Ela poderia livremente dançar pelos bosques, colher flores, ajudar os animais feridos, e assim recuperar um pouco de alma usurpada por uma medrosa criatura negra que crescia em seu coração. E esse tipo de esperança só era possível porque este novo homem estava em sua frente, tratando-a com mil beijos e abraços mais envolventes, que o mundo poderia parar de girar e eternamente congelar a imagem dos amantes e seus doces supostos sentimentos.

"Minha amada Justine, por que você nunca aprende? Por que negas a reconhecer que a única que te amou fui eu? Pensastes que 'ele' forçava a declarar-me e a amar-te? Tola que fostes, criança... Acordas que ainda há tempo de ser o pássaro livre que desejas ser um dia nesta vida!"

"Minha doce Carmilla, és tu que entre as luzes ocultas da sombra da noite insiste em recordar que ainda estou de luto diante de tua morte? Tola fostes tu por achar que não te amo mais. Contudo, permita-me estar ao lado do homem que amo".

E fugindo do fantasma de sua amiga que estava desejosa por ser acolhida pelos braços quentes de Justine, a nossa protagonista depara-se com o seu "novo homem" e seu "antigo mestre" juntos, em calorosa troca de carícias.

"Você voltou para nós, criança!"




"Trágica"

Caminaba junto al mar
Buscando un poco de tranquilidad
En un sereno amanecer, de Abril
Fue cuando esto ocurrió

Junto al mar me demoré
Cuando descubrí
Lejanas voces desde el más allá
Tan tenues y seductoras

Enigmas de la profundidad
Secretos del profundo mar
Una trágica actriz, en eterno dolor

Hechizada empecé a temblar
Cuando llegué a entender
Que algo extraño hay en el mar
Sepulcro de un millar de almas perdidas

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários