O espantalho

1/05/2017 09:54:00 AM



Conte-me sua história, estátua negra congelada
Conte-me sua loucura, lacre do destino cruel
Conte-me sua aventura, condenação final
Conte-me sua mentira, em dias de verão

Quando as águias decidem caçar
Eu me oculto em sua sombra
Nessa plantação de sonhos
Você é meu amuleto contra o mal
Quando os lobos querem me devorar
Eu me entrego ao espectro
Nessa plantação você consome
Minha dignidade

Manchada de sangue e lama, o milharal
Esconde sua face mortal, não ouse
Deixar-me a deriva antes da queda inevitável

Ei, homem, eu sei que você é o meu espantalho
A imoralidade da minha máscara social
Cuja habilidade de camuflar-se é um sinal
Que devemos selar nossas memórias
Ei, homem, eu sei tudo de sua lenda
A incapacidade de compreender seus dramas
Cujo o véu de uma nova lua há de esconder
Que devemos selar hoje nossa historia!

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários