Rip Mini Xeninha



Essa não é a melhor foto da minha Mini Xeninha, mas é a que vai para o post de hoje. Essa menina valente e guerreira está, no dia de hoje, ao lado de sua vozinha Kate Jumila e do seu paizinho Nego Boêmio. Pois é, essa gatinha faleceu após quase 15 dias de uma infecção no útero, que mesmo após a retirada do útero em procedimento cirúrgico, mesmo assim, com antibióticos e todo o tratamento necessário, não sobreviveu, mas com certeza, fez a sua parte no meu mundo e no mundo da minha família.

Apesar de ser aquelas gatinhas que não é a mais carinhosa, a Mini Xeninha era muito na dela, só observando os seus irmãos e mãe. Acho que nunca me deixou fazer um carinho, nem quando era pequena, mas acho que é a natureza dela mesmo. Então, minha amiguinha, esteja bem onde estiver: o sofrimento ficou somente no passado.


Esconder

É o meu jeito, eu não consigo explicar
Faltam palavras, minha voz diz para eu calar
Todas as vezes quando olho para o céu azul tão nu
Estarei pronta? Quem vai me esperar?

É cedo, o dia logo chegará
Não tema este lindo amanhecer
Eu sei que você não consegue chorar
Mas o seu coração por mim já disse tudo
Que eu preciso saber

E eu lembrarei que te entreguei
Todo o carinho em meu jeito esquisito de ser
E eu lembrarei, antes que você acorde
Eu sei o quanto você se importa comigo
Mas eu preciso me esconder...

Por entre os véus do invisível infinito
Talvez uma manhã eu venha te dizer
O complicado amor expressado tão ruim
Assim como o tornado violento

É cedo, o dia logo chegará
Não tema este lindo amanhecer
Eu sei que você não consegue chorar
Mas o seu coração por mim já disse tudo
Que eu preciso saber

E eu lembrarei que te entreguei
Todo o carinho em meu jeito esquisito de ser
E eu lembrarei, antes que você acorde
Eu sei o quanto você se importa comigo
Mas eu preciso me esconder...

You Might Also Like

0 comentários

Defenda os animais!

Defenda os animais!

Obrigado por sua visita!

Obrigado por sua visita!