A serpente

11/26/2012 09:09:00 AM


Meia-noite manchada de sangue e dor
Eu tentei arrancar meu coração

E silenciar para sempre as vozes em minha mente
Parece que o bem e o mal estão conectados em mim
Eu quero sentir essa falsa liberdade
Oh, como eu anseio esmagar esta serpente traidora, 
meu amor!

Meia-noite de incansáveis pesadelos

Eu tentei dormir para sempre
E silenciar as mentiras que você me diz
Parece que oscilo entre o céu e o inferno por você

Eu quero sentir essa falsa esperança
Oh, como eu anseio ser salva por aquele que mais me
 machucou, meu amor!


No vale da morte, a sombra rasteja até a alcança a glória
Cuspindo injúrias, caindo em pecado mortal até agora
Miragens de uma criança de ontem, que desaparece
 sempre quando respiro
A doce tentação me seduziu, me envolveu hoje
Por séculos eu pedi a luz para me guiar
Mas milagres podem acontecer a qualquer hora?

Por favor, não em conte mas uma história bonita
Eu lanço seus contos sombrios ao maldito fogo eterno
Por favor, não toque nas lembranças que protejo
Se é a mim que deseja, venha, mas eu sempre resistirei

Meia-noite, a hora marcada em minha vida
Eu tentei ser uma pessoa melhor a cada dia 
E silenciar a triste melodia hipnótica

Parece que o início e o fim são os deuses do destino
Eu quero sentir essa  falsa liberdade
Oh, como eu anseio esmagar esta serpente traidora, 
meu amor!
Por que me julgam sem ouvir minhas súplicas do passado?
Oh, Deus, como eu clamei que me perdoasse e que me salvasse
Sinto-me cada dia distante do horizonte brilhante da vida
E mais próxima do toque gélido da morte certa que me rodeia
Por que me condenam pelo o que eu sou, pelo o que eu sinto?
Oh, Deus, me dê uma nova chance de ser melhor hoje
Sinto-me cada dia distante do horizonte brilhante da vida
E mais próxima do toque gélido da morte certa que me rodeia

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários