Lilium album

2/20/2014 07:26:00 AM


"lilium album, pulchrior es
lux in tenebris vita caducum
lilium album, pulchrior es
aspera itinera mortis"

É uma marca posta para provar minha inocência?
Quando as pétalas serão consumidas neste outono
Logo eu direi adeus ao meu jardim sagrado
E partirei para os braços do príncipe profano

É uma trágica história em linhas tortas
Quando uma visão turva lhe escapa um segundo
Eu estarei tão perdida para ser salva novamente
E partirei para os braços do príncipe profano

Não apedreje quem vende o seu corpo por amor
Pois ali reside a alma mais pura, o lírio branco
Não apedreje quem vende seu corpo por amor
É uma necessidade difícil de explicar, não há razão para julgar

"lilium album, pulchrior es
lux in tenebris vita caducum
lilium album, pulchrior es
aspera itinera mortis"

É uma marca posta para provar minha castidade?
Quando as pétalas enegrecem com o seu falso sorriso
Logo eu direi adeus aos meus sonhos por você
E partirei para os braços do príncipe profano

Vergonha, cobre-me com teu véu por um instante
Pois nas mãos eles carregam o fardo do julgamento
Silencie suas palavras corrompidas há séculos
Pois tu deitas com o próprio lírio branco
E suja de sangue, tuas pétalas sagradas

Vergonha, cobre-me com teu véu por um instante
Pois os olhos atentos sob o meu ombro repousam
Silencie suas palavras e ouça os gemidos sofridos
Pois tu deitas com o próprio lírio branco
E suja de sangue, tuas pétalas sagradas

Não apedreje quem vende o seu corpo por amor...

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários