Desejos de uma vampira morta

6/26/2014 02:03:00 PM


Mãos que podem me levar as alturas
Mãos que podem procurar nas cinzas
Meu túmulo, meu túmulo

Em tempo gloriosos, nos vivemos
Na taça onde bebidas sangrentas eu bebi
Vi você

Ofereci a eternidade e cuspiste nela
Ofereci meus lábios ansiosos por um beijo
E negastes
Haverá um jeito de lhe seduzir?

Perdoe-me por ser tão má
Mas ainda tenho desejos de uma vampira morta
Correndo em minhas veias
Seu único legado foi deixado
Antes de ver pela última vez
O derradeiro nascer do sol

Mãos que podem tocar-me por completa
Mãos que clamar por prazer sem limites

Em tempos gloriosos, em meu leito
Esperei ansiosa ter você em meus braços
E alcancei

Ofereci minha alma em troca de seu corpo
Ofereci vitórias em todas as conquistas
E me apunhalastes 
Haverá um jeito e vou me vingar!

Em você, a última mordida

Perdoe-me por ser tão má
Mas ainda tenho desejos de uma vampira morta
Correndo em minhas veias
Seu único legado foi deixado
Antes de ver pela última vez
O derradeiro nascer do sol

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários