Capítulo 05: Sob pressão

7/06/2014 02:38:00 PM

Eu estava na diretoria sendo pressionada pelos meus colegas e uma professora super chata, a confessar a diretora a autoria de "meu crime". Sendo acusada de caluniadora, invejosa, fingida e correndo o risco de perder a bolsa de estudos, eu só tinha uma alternativa antes que, segundo as ameaças da diretora Lucy, essa conversa chegasse aos ouvidos de meu pai. 

Eu juro que isso me deu medo porque meu pai já tinha problemas demais e não cansara de me dizer o quanto estava sacrificando sua vida em prol de me proporcionar uma educação de qualidade. Eu já estava prestes a explodir! Podia sentir o sangue correr na cabeça, meu corpo estremecer, o nervosismo e o suor excessivo.

"Vamos! Confese, Lindsay, que foi você!", dizia Carol.

"Olhe a letra. É dela!", acusava a professora Arlinda.

Eu não aguentava mais aquela situação. Só queria ir embora, pular em minha cama e chorar bem muito. Não havia nenhum amigo disposto a me defender. Não havia alguém a confiar minhas verdades e meus receios. Não haveria justiça ou paz para meu espírito, até que me pronunciei:

"Me perdoem. Fui eu." Só queria silenciar de uma vez por todas aquelas vozes acusatórias. Eu continuava tristemente a olhar a estátua do santinho, rogando que ele enviasse um Anjo do Céu pra me salvar. 

"Não é assim que um colégio religioso deve tratar as pessoas. Vocês estão praticamente a forçando a garota a confessar algo que ela não fez.", interrompeu o professor Brandon aquele clima tenso no ar.

"Como professor?", falou a diretora Lucy. "Essa conversa é particular. Ficar espiando é feio e mal exemplo para nossas crianças."

"Feio? Toda  a escola já está escutando os gritos desesperados dessas meninas histéricas, por causa de uma estúpida carta e invejas de adolescentes infantis.", completou Brandon.

"Meça suas palavras, professor! Não é uma estúpida carta. São ofensas contra a digna filha de uma ilustre família da nossa cidade. Quem fez isso, vai pagar. E a menina acabou de assumir."

Pelos céus, de novo não! 

"Eu já disse que fui eu. Agora me dê logo a punição! Eu quero ficar em paz...", rompi em lágrimas.

"Paz, Lindsay, você não terá..." Ameaçou minha arqui-inimiga Wanessa.

Ass: Lindsay

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários