Capítulo 07: Empurrões da vida

7/21/2014 04:34:00 PM

Eu odeio as aulas de Educação Física. Definitivamente eu e os esportes não convivemos pacificamente neste mundo. Já não me bastavam os problemas que já tenho que enfrentar e vem mais um! Na verdade, desde de criança nunca tive aptidão para ser atleta ou líder de torcida. Sempre desejei ser artista, sabe? Primeiro cantora, mas sabia que não tinha a voz ideal. Depois modelo, mas descobri que apesar da magreza excessiva, eu não tinha nem pelo menos a tal beleza exótica... Decidi tocar guitarra, mas a coordenação motora sempre me perseguia em qualquer tipo de atividade, não é mesmo? 

Então pensei em ser escritora, sabe? Não que fosse o mais fácil. Eu tinha sempre em mãos o papel, um lápis, imaginação sem limites e inspiração suficiente para a minha arte. Gostava de ler histórias românticas. Tinha sensibilidade a flor da pele que transformava qualquer situação ao meu redor em poesia, romance ou conto.

Logo meus pensamentos foram interrompidos quando levei um baita empurrão e caí de mal jeito em cima de meu braço...

"Oh, Li, desculpe" Disse Vanessa. "Posso ajudar a se levantar..." Eu gemi de dor quando ela me puxou pelo braço, até que a professora Julianne chegou.

"Calma ai. Você está bem? Céus! Acho que você quebrou o braço. Mas o que raios aconteceu aqui?" Todo mundo fez cara de desentendido, deixando pra mim e pra Vanessa, a oportunidade de cada um dizer a sua versão para a mesma realidade aqui exposta. Logo meu carrasco achou uma maneira de me intimidar:

"Olha ai, Li, seu pai. Será que ele sabe a história das cartas?"

"Eu cai de mal jeito, ok?" A professora ficou meio em dúvida sobre essa desculpa esfarrapada. Ela até me chamou depois da aula pra nós conversarmos mais a vontade. Talvez aquela fosse a hora de dizer a verdade.

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários