Capítulo 10: A raiva

8/19/2014 11:18:00 AM

"Querido diário,

Eu simplesmente tenho ódio dessa novata esnobe e fingida. Ela me faz ser a malvada da história quando a verdadeira máscara ainda pendura em seu rosto. Essa atuação toda de pobre cdf digna de pena, a ultra inteligente geek, a menina que pensa ser a Cinderela, tudo isso me dá vontade de vomitar em cima daquela cara de songa monga estúpida! Tenho tudo o que quero. Sou linda! Mereço tudo de bom no mundo. Todos os holofotes devem apenas servir para iluminar a grande diva que sou. E ninguém, muito menos um simples inseto chamado 'Lindsay mosca morta' vai roubar o que me é de direito! Ah.... Esqueci de acrescentar que tenho um plano em mente.... Eu vou humilhá-la de um jeito que ela nunca vai esquecer. A brincadeira das cartas anônimas vai ser só o começo...  "

Ass: Wanessa 

Não há nada a dizer
Pois o que sinto vale mais
Queime fogo cintilante
Queime mentira borbulhante

Faça aparecer para mim, um sinal
De que estou indo no caminho errado
Faça crescer em mim o medo
Quero meus pensamentos desvairados

Ela me persegue, me possui
Me obriga a escrever isso
Louca, rasgo-me por dentro
Sangrando em cada açoite

Escute-me!

Meu nome me levou ao abismo
Não há como compreender sua dor...

Esqueça-me!

Não há salvação para almas impuras...


"Muito bem, Wanessa. Bela escrita poética. Você tem mudado bastante, não é mesmo? Mas os tormentos só irão aumentar. Um beijo em sua face selará nossa conversa, ok?" Eu passo a mão em seus lábios trêmulos, enquanto seus olhos arregalados, não acreditam em tamanha transformação. "Não é inacreditável o que a vida pode fazer com a gente? Bem, não a vida, não é? E sim, as pessoas... O problema delas é que esquecem de colher aquilo que plantam". 

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários