Me chame!

1/02/2015 04:17:00 AM


Eu não posso permanecer esquecida por mais tempo
Eu não posso permanecer tão fria nesse chão
Qual parte do meu corpo que você ainda deseja?
Qual parte de minha alma está no conforto de teus braços?



Me chame
Violentos ventos vindos do norte o trazem até mim
Me chame
Antes que suas mãos não possam mais tocar em nenhuma alma
Quem há de punir teu nome?
Quem há de punir teu nome?
A sorte de ciganos vagantes em cartas de morte e dor são lançadas

Nossa última dança, nesse ciclo de jogos
Ela permanece quieta apenas olhando você ficar furioso
Só sabe bater? É uma forma de se proteger?
Eu posso ver a fraqueza de seu corpo

A sorte de ciganos vagantes em cartas de morte e dor são lançadas



Gostou desta poesia? Compartilhe em suas redes sociais.

Leia mais neste link

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários