Capítulo 11: Frankenstein- parte 2

3/10/2015 09:29:00 AM

Eu estou com medo. Sinto um frio no estômago. Por que eu tento correr contra um força tão poderosa que está me puxando de volta à vida? Como seria possível? Um raio de luz surge de onde só existia escuridão.

"É hora de ir, minha querida..."

"Essa voz... Quem é você?"

"Sou aquela que vai te libertar! Vamos, me dê sua mão!" Era aquela mesma voz doce e acolhedora do pesadelo. Ela me transmitia novamente sinceridade e segurança. Resolvi confiar em meus instintos. Quero ser protegida. Mas ao segurar sua mão, senti-a empurrando-me de volta à escuridão. Ou além dessa escuridão.

"Lamento mas só uma de nós pode voltar... E sua hora já acabou há muito tempo. Terei minha vingança. E posso até pensar em ajudar você de alguma forma... Acho que compartilho de sua agonia..."

"Não! Não me deixe aqui sozinha!" Gritei em vão. 


***

Eu despertei. Brandon estava do meu lado incrédulo e em choque. Era um mister de medo e excitação que lhe percorria o corpo.

"Pare de brincar comigo, seu fantasma, delírio maldito! Isso é só uma das minhas tantas alucinações. Com certeza! Não posso acreditar que você está viva, meu amor, minha Lindsay!" Ele se ajoelhou diante de mim e chorou como uma criança...

"Onde estamos? O que aconteceu? Você me chamou de Linsday? Eu estava morta?" Fui envolvida pelo abraço caloroso de Brandon e em seguida por um beijo insaciável. Ele visualizou aquele lugar nefasto ao nosso redor. Ao tomar consciência da situação disse:

"Temos que sair daqui antes que alguém nos veja! Nunca mais nos separaremos. Eu juro!" E de mãos dadas, fugimos do necrotério.


  • Share:

You Might Also Like

0 comentários