Capítulo 07: Meu beijo mortal

5/25/2015 10:31:00 AM

Naquela noite de humilhações, eu pus a cabeça no travesseiro e sonhei. Eu estava ainda abalada pela situação constrangedora que vivera a poucos instantes atrás. Pensei que nunca mais voltaria a dormir. Eu não diria que realmente sonhei. Posso dizer que foi um sonho ou pesadelo, o que seria os nomes mais dignos desta situação.

Eu aparentemente não a conhecia. Ela parecia gentil, atenciosa e era extremamente sexy. Confusão pairou em minha cabeça. Eu me perdi em um milhão de pensamentos quando ela se aproximou de mim. Eu estava com medo pela confusão de sentimentos que formavam uma nuvem obscura em minha mente. Eu dizia que amava Marx, mas não sei o que senti de verdade por ele. Em meus últimos instantes de momentos de "viva paz", eu confirmei que eu não sabia o que era o amor até ouvir aquela declaração de Brandon em um lugar nada romântico.

Convenhamos... Um banheiro de um boate e você em um profundo estado deplorável não é nada legal para criar um clima romântico. Contudo, eu morreria com uma certeza: não experimentaria o amor. Fato! Bem, digo o amor de um homem e uma mulher.... o amor paterno e materno sempre tive... disso não posso reclamar....


Mas, em contrapartida, soube que verdadeiramente um homem me amou e lamento por não ter acreditado em suas palavras. Talvez eu não tivesse sofrido tanto, se me permitisse acreditar que aquela declaração foi a maior verdade de minha existência.

O que eu senti agora por aquela mulher era uma atração sem limites. Ela ouviu meus rogos, enxugou meu pranto e me ofereceu seu colo para eu repousar minha cabeça. Eu tinha a sensação de que toda aquela agonia passaria assim que eu sentisse seu toque reconfortante em minha alma. Eu me sentia tão protegida ao lado dela... Eu não temia mais nada...

De uma certa forma, agora me encontrava fortalecida. Foi então que o seu toque quente me envolveu. Ela levantou meu rosto e pude sentir a fragrância de seu hálito penetrar em meus pulmões. Seus lábios incansavelmente, procuravam os meus, a medida que seu abraço me sufocava. Eu estava trêmula e bastante nervosa com tamanha situação. Não havia escapatória para mim a não ser, me entregar aos seus beijos.

Eu não sei se aquilo que fiz, o que eu senti, foi certo ou errado. Mas de uma coisa, eu tive certeza muito tempo depois: aquele beijo mortal foi a minha sentença de morte!

Ass: Lindsay.




Meu Beijo Fatal

Antes de nós dois pegarmos mais esta questão
Você tem que me dizer se você está pronto para o sacrifício, uma pequena morte, uma pequena matança, um pequeno assassinato
E se você fazê-lo bem eu prometo que vou ser mais agradável
Você pode lidar com isso?

Meu beijo fatal, de tão doce que é
Um gosto que você nunca vai querer perder
Meu beijo fatal, de tão doce que é
Eis aqui, meu beijo fatal

A hora é certa para uma pequena morte, para outra matança, outro assassinato
Diga se você está disposto, você é capaz de atender meu pedido?
Você está pronto para me levar um pouco mais
Ou devo eu tenho que tomar questões com minhas próprias mãos?
Você pode lidar com isso?

Meu beijo fatal, de tão doce que é
Um gosto que você nunca vai querer perder
Meu beijo fatal, de tão doce que é
Eis aqui, meu beijo fatal

Você pode lidar com isso, você pode lidar com isso...?

Meu beijo fatal, de tão doce que é
Um gosto que você nunca vai querer perder
Meu beijo fatal, de tão doce que é
Eis aqui, meu beijo fatal, de tão doce que é
Um gosto que você nunca vai querer perder
Meu beijo fatal, de tão doce que é
Eis aqui, meu beijo fatal

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários