Capítulo 8: Jardim do Coma

10/17/2015 09:40:00 AM

Eu sou uma criança a caminhar pelo jardim dos sonhos, alimentado por minha fé. Em meu próprio mundo rodeada por meus mais puros sentimentos, eu colho as flores mais belas, canto com os passarinhos, provo dos mais doces desejos...

Não me sinto cansada ou triste por fazer as coisas repetidas vezes por dia. Parece tudo novo cada repetição de acontecimentos que fazem parte de minha vida.

Contudo, de repente, sou movida por um intenso desejo... um, diferente de todos aqueles que já experimentei anteriormente. Assim como Eva que ousou provar o fruto proibido, eu me atrevo a repousar minha cabeça e finalmente descansar.

 E quando penso estar no meu paraíso, eu vejo que tudo aquilo que estou vivendo é uma ilusão. A realidade cruel e desfiadora, está me assombrando e mostrando qual é o verdadeiro mundo ao qual pertenço. Sem forças para lutar e chorando diante de tal revelação, destruo minha fortaleza!

E como é terrível sentir os cacos de vidros de seu mundo de cristal a perfurar seus pés em cada passo adiante, rumo a renúncia de toda beleza, graça e amor. "Como eu gostaria de apenas me sentir mortal", foi o que pensei... "Não sou merecedora da imortalidade", foi o pensamento seguinte. 

E assim, adormecida no jardim do coma de meu mundo de fantasias me encontro também acordada para a verdadeira realidade que não se cansou de me chamar, até que eu consegui despertar!

 



Coma Garden

So close... the water
so cold... the fire
so sleep away, the coma be your home
corrode and smile you're not alone

So deep... the water
so free... the fire
so go away, the radio calls your name
{I think} you know, their names were all the same


Tão perto ... a água
tanto frio ... o fogo
sono tão longe, o coma é a sua casa
corrosão e sorriso você não está sozinho

Tão profundamente ... a água
tão livre ... o fogo
ir tão longe, o rádio chama o seu nome
Eu acho que você sabe, seus nomes eram todas do mesmo

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários